sábado, 11 de julho de 2009



Um toque de poesia no ar


Serei como o vento
Vou te tocar
Espalhar teus cabelos
Sussurrar poesias perdidas
Te fazer lembrar...
Que existo!

Serei como o vento
Abstrato
Sem forma
Sabes que existe!
Mas, não pode tocar

Um comentário:

Wolf_Angel disse...

Sentir é suficiente,
ultrapassa qualquer entendimento.
sopros...luminosos...porque até a luz não precisa necessariamente ser vista...